Blog Ladeira Bijuterias

Diferença entre joias, semijoias e bijuterias

Diferença entre joias, semijoias e bijuterias

17/07/2018 16h10 | BY Admin Ladeira Bijuterias
0 1013

Acessórios são essenciais para construção de um estilo visual, que não é construído apenas por roupas. Cabelo, unhas, bolsas, sapatos, lenços e cachecóis também são muito utilizados na moda para concretização de um look. O uso de joias também é predominante para se definir um estilo de forma a exaltar também um status social e o nível de sofisticação.

Entretanto, muitas pessoas acreditam que esse tipo de acessório só tem valor quando são custam preços absurdos e são feitas com pedras preciosas. A verdade é que existem uma série de opções, com preços variados e acessíveis para todas as pessoas.

Tradicionalmente esses acessórios são divididos por três categorias: joias, semijoias e bijuterias, cada qual com suas próprias especificações. 

Joias

A principal diferença das joias é o fato de que elas são feitas com materiais resistentes e considerados preciosos e nobres, como ouro, prata e minérios de grande valor, como rubis, diamantes e esmeraldas, o que eleva o valor das peças fazendo com que os produtos cheguem a custar preços muito altos.

Como a fabricação de joias exige um alto conhecimento de materiais bastante específicos, apenas profissionais qualificados podem se responsabilizar pelo processo de concepção das peças. Esses artesãos necessitam de certa experiência e de equipamentos próprios para o ramo.

Os minérios preciosos usados na confecção de joias são muito resistentes, por tanto a durabilidade das peças é muito grande, assim como a resistência. Joias dificilmente arranham, mudam de cor ou enferrujam, e quando algum problema como esse aparece, uma simples polida resolve e joia volta a ser impecável e brilhante.

Apesar da resistência e durabilidade, as joias podem ser danificadas caso não manuseadas de forma correta, como acontece no momento de se armazenar as peças. Muitas pessoas acumulam várias joias em um mesmo recipiente, o que faz com que o atrito entre as peças danifique as joias. Por isso o ideal é guardar cada peça em um local diferente e devidamente apropriado, ou usar algum saquinho protetor próprio para joias.

É importante lembrar que joias podem ser sensíveis à luz do sol e à altas temperaturas, ao contato com produtos químicos e cosméticos. Até mesmo química presente na água da piscina e o sal do mar podem danificar uma joia, mesmo quando a peça é feita de minérios resistentes.   

Mesmo com preços altos, as joias são opções viáveis para pessoas que buscam tornam um acessório em uma relíquia de grande durabilidade, ou simplesmente colecionadores, que apreciam a beleza das peças independente do preço ou da utilidade. O alto custo faz com que menos peças sejam fabricadas e menos ainda sejam adquiridas, tornando as joias mais exclusivas, com designs pouco variados.


Semijoias

As semijoias são peças que buscam se assemelhar com as joias, mas possui uma estrutura feita com materiais mais comuns, como latão, bronze e estanho. Os materiais nobres, como o ouro e a prata, são aplicados apenas na superfície da peça através do processo de banho ou folheamento.

Peças banhadas recebem uma única camada do material nobre, o faz com que as peças se tornem menos duráveis, desbotadas e sem brilho. Semijoias folheadas são mais resistentes e visualmente mais bonitos, pois recebem várias camadas de material nobre, ainda assim, semijoias folheadas podem ser facilmente danificadas caso recebam polimentos excessivos.

Semijoias podem ser uma opção considerável até mesmo em questão de segurança, pois muitos criminosos são especializados em distinguir joias de semijoias, buscando sempre uma oportunidade adequada para roubar ou furtar as peças mais caras. Com o uso de semijoias, os ladrões podem se sentir menos tentado a praticar o assalto, e caso o crime seja cometido, o prejuízo será muito menor.

Semijoias raramente contém pedras de minérios nobres e normalmente possuem peças de plástico de bastante semelhantes às pedras preciosas.

O baixo custo de fabricação também torna as semijoias mais numerosas no mercado, com uma variedade maior de modelos e designs.

De forma geral, com exceção da matéria prima e da forma de concepção das peças, as semijoias são muito semelhantes visualmente com as joias, é até difícil distinguir os dois tipos de peças através de um olhar menos especializado. Por possuírem preços mais baixos, já que não necessitam de uma mão de obra tão especializada e específica, as semijoias são uma alternativa viável para pessoas que possuem condições financeiras mais limitadas, ou mesmo pessoas que tenham um poder aquisitivo maior, podem optar por semijoias como opção de variedade, por exemplo, a pessoa adquire algumas poucas joias para utilizar em momentos especiais, mas também possui uma coleção de semijoias para utilizar em outros momentos.

Bijuterias

As bijuterias são peças que, assim como as semijoias, são feitas basicamente por materiais simples e pouco nobres, mas que normalmente não passam pelo processo de banho ou folheamento. Contudo, algumas bijuterias passam por um processo conhecido como flash de ouro, que consiste na aplicação de uma camada de ouro bastante fina, que serve apenas para dar cor à peça. Mas normalmente as bijuterias são apenas pintadas com uma tinta dourada, o que ajuda envernizar a peça.

Com uma estrutura quase que inteiramente feita de materiais simples, faz com que as bijuterias tenham uma durabilidade e resistência muito abaixo das outras peças, entretanto, esse fator faz com que as bijuterias não sejam alvo de roubos e furtos, o que torna as bijuterias as peças mais seguras do mercado.  

Um fator que impede a longa durabilidade das bijuterias é a dificuldade de restauração, já que dificilmente se identifica quais materiais foram utilizados na produção de cada peça. Para se restaurar uma bijuteria, é necessário procurar o fabricante. Nessa situação, é mais fácil comprar outra peça.
Diferente das semijoias, as bijuterias normalmente não têm o objetivo de se assemelhar com as joias, dando aos fabricantes uma maior liberdade de criação de design e estilo visual. Essa liberdade, alinhada com o baixo custo de produção, faz com que a bijuterias sejam as peças com maior variedade do mercado, com diversos formatos, tamanhos e cores diferentes.

Usuários de bijuteria preferem abrir mão da exclusividade de uma joia, para optar por peças com preços muito mais em conta, o que torna possível uma numerosa coleção de peças para serem usadas em diversas situações.


Independente do tipo das peças, o importante é saber que todas têm o mesmo objetivo: ajudar a estabelecer um estilo visual e realçar a beleza estética de quem usa. Ajudar a elaborar estilos, é mais do que simplesmente vender beleza, é contribuir para que as pessoas se sintam mais bonitas e melhor consigo mesmas.

Para mais dicas e curiosidades sobre bijuterias e outras peças, fique atento ao nosso blog.

Receba novidades e Promoções