Blog Ladeira Bijuterias

Como fazer colares

Como fazer colares

07/08/2018 12h00 | BY Admin Ladeira Bijuterias
1 1255

Existem diversos acessórios que são usados como ornamentos ou como forma de realçar a beleza já existente. Mas abusar desses itens pode ser um erro tão grave quanto não usar
Os colares são exemplos de peças que muitas pessoas têm dúvidas sobre como usar, já que a variedade de opções é muito grande.
Para um artesão de joias e bijuterias, trabalhar com colares pode ser tanto um hobby relaxante, como uma terrível dor de cabeça.
As opções são muito variadas, pois é possível se fazer colares de todo tipo de material, desde contas até crochê.

Para ajudar a soltar a criatividade na hora de fazer colares, e tentar tornar essa uma tarefa estimulante, selecionamos algumas dicas e cuidados na hora de desenvolver essas peças essenciais para o look de muitas pessoas: 

  1. O material base para a maioria dos colares artesanais é fio de aço inoxidável. Com sua estrutura é possível se criar diversos tipos de peças, mas deve saber escolher o fio certo. O arame deve ser maleável e com espessura de até 1mm, para que desta forma, o fio não se dobre facilmente, pois isso pode comprometer a durabilidade do colar. Existem fios de cores diferentes, mas para se montar um colar, é interessante que o fio não fique a mostra. Considerando isso, é recomendável utilizar fios brancos ou transparente.
  2. O comprimento do fio deve ser definido de acordo com o tamanho que você deseja que o colar seja. Colares mais soltos exigem mais fio, enquanto que colares mais curtos, como uma gargantilha, exigem menos fio. A medida pode variar de 8 a 20 cm, dependendo se o colar terá um fecho. Colares sem fecho precisam passar pela cabeça da pessoa, então deve ser mais longos. No caso de uma gargantilha sem fecho, o ideal é deixar um pouco de fio sobrando para amarrar o colar, o que pode ser trabalhoso.
  3. Com o fio em mãos, o artesão deve decidir qual material vai utilizar para ornamentar o colar. As opções são inúmeras, assim como as combinações e padrões. Caso o artesão opte por miçangas de um único modelo, o colar será muito simples de ser elaborado, basta passar o fio por dentro de cada conta. Se quiser montar um padrão mais elaborado, as coisas podem ficar complicadas, pois é necessário saber exatamente como será esse padrão antes de adicionar as contas. Caso sobre espaço no fio sem contas, esse espaço pode ser utilizado como a parte de trás do colar ou simplesmente pode ser trocado.
  4. Uma boa estratégia para passar o fio nas miçangas é utilizar uma agulha. Basta fazer um nó pelo menos 5 cm antes da ponta do fio, para que as contas não caiam. A outra ponta deve ser colocada na agulha, assim como é feito com qualquer linha de costura. O olho da agulha, por onde vai passar o fio, deve ser largo o suficiente para que o fio possa passar. Passe a agulha por dentro do orifício das miçangas, de forma que as contas escorreguem até a outra ponta do fio e parem no nó. Quando todas as contas estiverem no lugar, solte o fio da agulha e faça outro nó, também a 5 cm da outra ponta. O nó depende também do tamanho do orifício das miçangas, se as contas tiverem buracos muito grandes, o ideal é se fazer um nó duplo. Esses espaços dos lados serão utilizados para juntar as duas pontas do colar.     
  5. Quando as contas estiverem bem firmes no colar, basta pegar as duas pontas que ficaram sobrando e amarra-las. É preciso dar um nó bem firme e definitivo, para que desta forma o colar possa ser colocado e tirado à vontade. Caso a ideia seja usar o fecho, a peça deve ser amarrada na ponta sem contas que sobra no final. Normalmente, o fecho pode ser adquirido em duas peças, uma em forma de argola e outra em forma de gancho.
  6. Outras peças podem ser utilizadas para incrementar o colar ainda mais, como conchas, botões e outros materiais. O princípio é o mesmo de qualquer outra miçanga, mas dependendo da peça, pode ser necessário o uso de argolas especiais. Conchas, por exemplo, são ótimas opções para se fazer colares, mas devido ao material resistente, o artesão deve perfurar a concha com o uso de uma furadeira apropriada.

Como a prática leva a perfeição, após o primeiro colar pronto, os outros vão ficar muito mais simples de serem elaborados. Com uma produtos de qualidade e uma produção efetiva, a consolidação de um negócio produtivo será apenas questão de tempo.

 Para mais dicas e curiosidades sobre bijuterias e outras peças, fique atento ao nosso blog.  

Receba novidades e Promoções